A Ronda Noturna

“A ronda noturna” é uma pintura de 1642. O quadro faz parte do acervo do Museu de Amsterdã, mas é proeminentemente exibido no Rijksmuseum como a pintura mais conhecida em sua coleção. A peça é famosa por três coisas: seu tamanho, o uso dramático de luz e sombra e a percepção do movimento em uma pintura que teria sido, tradicionalmente, um retrato estático de grupo.

A pintura foi concluída em 1642, no auge da Idade de Ouro Holandesa. Nela temos o Capitão Frans Banning Cocq (vestido de preto, com uma faixa vermelha) e seu tenente, Willem van Ruytenburch (vestido de amarelo, com uma faixa branca). Com o uso efetivo da luz do sol e da sombra, Rembrandt chama a atenção para os três personagens mais importantes da multidão: os dois cavalheiros do centro (dos quais a pintura recebe seu título original) e a mulher no centro-esquerda frango.

As figuras são quase do tamanho real. Rembrandt exibiu o emblema tradicional dos arcabuzeiros de maneira natural, com a mulher ao fundo carregando os símbolos principais. Ela é uma espécie de mascote; as garras de uma galinha morta no cinto representam os clauweniers (arquebusiers), a pistola atrás do frango representa o trevo e ela está segurando o cálice da milícia. O homem à sua frente está usando um capacete com uma folha de carvalho, um motivo tradicional dos arcabuzeiros. O frango morto também deve representar um adversário derrotado. A cor amarela é frequentemente associada à vitória.

0 visualização